cv

cv

quarta-feira, 16 de novembro de 2016

Estudante foi perseguido antes de ser morto a tiros pelo pai

O estudante Guilherme Silva Neto, de 20 anos, foi perseguido antes de ser morto a tiros pelo pai, o engenheiro civil Alexandre José da Silva Neto, em Goiânia. De acordo com a Polícia Civil, Guilherme correu por pelo menos um quarteirão após ser baleado em um primeiro momento. O pai cometeu suicídio logo após o crime. 

"O pai surpreendeu o filho próximo à Praça do Avião. Segundo testemunhas, nesse momento, ele teria efetuado quatro disparos. Mesmo ferido, o jovem chegou a correr, mas o pai entrou no carro e o perseguiu até alcançá-lo. Foi quando ele atirou outras vezes", disse o delegado Hellynton Carvalho ao G1 de Goiás.



(Foto: Reprodução/TV Anhaguera)

O crime aconteceu na tarde desta terça-feira (15), na esquina da rua 24-A com a Avenida República do Líbano. De acordo com a polícia, pai e filho discutiam por Guilherme ter envolvimento com movimentos sociais, o que não era aceito pelo pai e teria provocado o confronto. 

Uma testemunha que não quis se identificar contou que presenciou o crime. "De início eu escutei três disparos. Aí eu escutei uma gritaria, aí a hora que eu cheguei perto do portão, eu vi o senhor recarregando a arma", contou.

Após acertar o filho, Alexandre se debruçou sobre o corpo do estudante e atirou na própria cabeça. Ele chegou a ser socorrido para o Hospital de Urgências de Goiás (Hugo), mas mas não resistiu ao ferimento e morreu. O corpo de Guilherme foi velado na manhã desta quarta-feira (16), no Cemitério Jardim Palmeiras.

Nenhum comentário:

Postar um comentário