A,M

A,M

sexta-feira, 4 de novembro de 2016

Às vésperas do Enem é hora de relaxar, indicam especialistas

Neste final de semana, mais de 8 milhões de inscritos no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) realizarão a prova que abre portas para ingressar em diversas instituições de ensino superior do país, além de possibilitar o acesso ao Fundo de Financiamento Estudantil (Fies). Porém, após um longo ano de preparação, dedicação e noites em claro, os estudantes devem tomar alguns cuidados na véspera do exame. Um dos pontos de atenção é evitar responder simulados ou listas de exercícios. "Não adianta tentar recuperar o tempo perdido nas últimas horas, isso causará desespero e para se sair bem ter calma é primordial", revela a professora do curso de Psicologia da Uniderp, Sanami Esaky. 

O estado emocional interfere significativamente no desempenho do candidato. Por isso, a profissional explica que a sexta-feira é dia para relaxar e manter a mente descansada. "Na véspera, o aluno não deve estudar. Ele pode assistir a um filme que seja tranquilo, passear ao ar livre, ficar um tempo com as pessoas queridas, fazer atividades prazerosas, mas sem exagerar na diversão, claro" aconselha. 

Também professora do curso de Psicologia da Uniderp, Mayara Bacha percebeu um aumento na procura por terapia individual pelo público jovem no segundo semestre. “Tornou-se comum a queixa: ‘estou em ano de vestibular, o Enem está chegando e eu estou desesperada’. As pessoas não estão conseguindo lidar sozinhas com a pressão que vem da família, da escola e de si mesmas”, explica a profissional.

Lidando com a ansiedade 
Na avaliação de muitos especialistas, o Enem pode ser considerado um exercício de resistência, tanto física quanto emocional. “O candidato sente uma pressão psicológica muito grande, pois se trata da avaliação de um ano inteiro de estudo”, diz Mayara.

Um dos fatores que mais atrapalham é a ansiedade, que transmite sinais como: mãos suadas, calafrios, desconforto intestinal, dificuldade de ficar parado, entre outros. “Não adianta sofrer por antecipação. É preciso que o jovem identifique o que o deixa mais tranquilo e faça uso desses hábitos,” complementa.

Já a professora Sanami reforça que pensar positivamente e se imaginar resolvendo a prova com sucesso podem ajudar a inibir esse sentimento. "É importante que o aluno confie em si mesmo e na preparação em que passou", conta. 

Alimentação e rendimento 
Cuidados com a alimentação também são muito importantes para encarar a maratona de questões. Segundo a professora do curso de Nutrição da Uniderp, Andreia João, uma refeição pesada torna o processo de digestão lento, prejudicando o rendimento do candidato, o que gera sonolência e cansaço. "O estudante deve optar por comidas leves, que dão energia. Alimentos com fibra são os mais indicados. De manhã, pode tomar um iogurte com aveia e bolacha de água e sal ou torradas. Para o almoço, deve evitar comida gordurosa e preferir uma carne vermelha magra, pois possui vitaminas do complexo B que ajudam na memória", informa. 

Para o momento da prova, as barras de cereal são os lanches mais indicados pela nutricionista. Outra dica importante corresponde à hidratação. Segundo Andreia, a ingestão de água ajuda a evitar dor de cabeça, fadiga e cãibras. "A cada hora de prova o candidato deve ingerir um copo de 200 ml de água", sugere.

Quem abusa do café ou outros alimentos que contêm estimulantes, como o chocolate e o tereré, precisa ficar alerta. "O consumo excessivo da cafeína faz o efeito inverso e pode levar à falta de concentração e à ansiedade". 

Para não perder a prova 
Às vésperas da prova é recomendado conhecer o local da avaliação para evitar surpresas no dia do exame. Antes de dormir, separe os documentos e materiais necessários, conforme informações no manual do candidato. Levar mais que uma caneta esferográfica preta também é indicado. No sábado e domingo considere sair de casa com bastante antecedência para estar precavido caso haja congestionamentos no trânsito.

No momento da prova, a psicóloga Sanami orienta responder as questões na ordem de publicação. "Caso o estudante não saiba como resolver alguma pergunta sinalize com um ponto de interrogação. Ao final, se sobrar tempo, ele retoma as questões pendentes. Isso ajuda que ele conclua a prova lendo todo o caderno", explica. E outra dica importante é manter a calma. “Não vale se desesperar para não prejudicar o rendimento nas questões mais fáceis”, finaliza a psicóloga Mayara. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário