cv

cv

sábado, 8 de outubro de 2016

Bancários da Caixa aceitam proposta e encerram greve na Bahia

As Agências da Caixa Econômica Federal voltam a operar normalmente após 32 dias de greve. A assembleia realizada no final da tarde de hoje, no Ginásio de Esportes do Sindicato da Bahia, decidiu por interromper a paralisação dos bancários, que se mantiveram em greve mesmo após todos os outros bancos terem encerrado o movimento ontem (6) à noite. 
“Os bancários da Caixa tinham expectativa de manter o estado de greve para reivindicar pautas específicas, no entanto não foi possível alcançar esta melhoria. Por isso, a maioria decidiu por fim a greve”, afirmou ao CORREIO, o presidente do Sindicato dos Bancários da Bahia, Augusto Vasconcelos. 

Bancários da Caixa Econômica foram os últimos a sair da greve após 32 dias de paralisação. Trabalhadores retornam ao serviço na segunda-feira (10) (Foto: Divulgação)

A Caixa informou que vai antecipar em uma hora a abertura das agências em todo país, inclusive na Bahia na segunda (10) e na terça-feira (11) da próxima semana. A partir das 9h os bancos estarão abertos com todos os serviços disponíveis.

Na manhã de hoje (7), grande parte das agências da capital tiveram grande procura após os bancários de instituições privadas e do Banco do Brasil aceitaram a proposta apresentada pela Federação Nacional dos Bancos (Fenaban). Nos bancos Itaú e Banco do Brasil, no Rio Vermelho, as filas se formaram antes da abertura das agências, às 10h. O acordo válido por dois anos prevê 8% de reajuste no salário em 2016, mais abono de R$ 3,5 mil. No vale-alimentação o reajuste é de 15%. O vale-refeição e o auxílio-creche/babá serão reajustados em 10%.

Os bancários também conseguiram o abono dos dias parados e o aumento da licença-paternidade de cinco para 20 dias. A licença, no entanto, só passa a valer a partir da definição do benefício fiscal pelo governo.Os bancários pediam a reposição da inflação do período, mais 5% de aumento real (totalizando 14,78% de reajuste), valorização do piso salarial - no valor do salário mínimo calculado pelo Dieese (R$ 3.940,24 em junho) e PLR de três salários mais R$ 8.317,90.

Nenhum comentário:

Postar um comentário