A,M

A,M

quinta-feira, 28 de julho de 2016

'Morreu para me acudir', disse mãe do pastor baleado em assalto no Mercado do Peixe

"Ele morreu para tentar me acudir. Antes tivesse sido eu. Meu filho era muito querido", disse a comerciante Nilzete Almeida dos Santos, 60 anos, sobre o filho de criação, o pastor Rosivaldo Oliveira de Jesus, 32 anos, assassinado na madrugada desta quarta-feira (27), na frente dela, durante uma tentativa de assalto próximo ao Mercado Municipal do Peixe, em Água de Meninos.

O bandido também foi morto. Segundo informações da 16ª Companhia Independente da Polícia Militar (CIPM/Comércio), ele foi agredido até a morte por pessoas que presenciaram o crime.



Após atirar no pastor, bandido perdeu controle e acabou batendo carro da vítima
(Foto: Tailane Muniz/CORREIO)


Proprietária do boxe Do Mar para a Mesa, na Central de Abastecimento de Alagoinhas, semanalmente a comerciante vinha fazer compras no Mercado do Peixe de Salvador com o filho. Dessa vez, foram surpreendidos por um bandido quando guardavam as mercadorias no carro. "A gente estava do lado do motorista e o bandido veio pelo fundo, no lado do carona", contou a mãe da vítima.


Ainda segundo ela, diante do anúncio do assalto, o filho teria entregado a chave do carro ao bandido sem reagir e ela correu para trás de um caminhão. "Como eu corri, eu não vi se ele falou alguma coisa depois. Só vi o bandido ligando o carro e vindo em alta velocidade em minha direção. Nessa hora, meu fiho gritou: ´sai daí, minha mãe´. Ele queria me salvar. Depois só ouvi os tiros e meu filho caído no chão", conta, ainda em estado de choque. 



(Foto: Tailane Muniz/CORREIO)


Ao ver o filho caído, dona Nilzete foi até ele e pegou em sua mão. "A mão já estava dura, nem a aliança saía mais do dedo. Era filho do meu marido, mas eu criei desde os 5 anos e era mais próximo de mim do que os meus filhos biológicos. Ele não soltava minha mão para nada", contou. Dona Nilzete mantinha o boxe de venda de peixe e frutos do mar há 30 anos, sendo que em 20 deles trabalhou com o filho.

Irmão de criação de Rosivaldo, o técnico de segurança do trabalho Márcio Santos, 37, disse que nunca pensou que algo assim pudesse acontecer com a mãe e o irmão, já que era a rotina dos dois há tantos anos. "Eu ainda nem acredito, ele era um rapaz tranquilo, certamente não reagiu. Ele era muito bom, digo até que era melhor que eu", disse Márcio, que completou que o pastor era atuante e muito querido em Alagoinhas. 

Rosivaldo nasceu em Medeiros Neto, no Extremo Sul da Bahia, morou um tempo no Espírito Santo, e atualmente residia em Alagoinhas com a família. Ele era casado e tinha dois filhos de criação. Há dez anos, Rosivaldo fundou a Igreja Internacional Chama de Fogo, em que era pastor. Os corpos foram levados para o Instituto Médico Legal Nina Rodrigues (IML). O bandido ainda não foi identificado. O pastor vai ser enterrado amanhã, no cemitério da Calu, em Alagoinhas - o horário ainda não foi confirmado.

Nenhum comentário:

Postar um comentário