A,M

A,M

segunda-feira, 18 de julho de 2016

Edilson Capetinha pode ficar preso por até 60 dias por não pagar pensão

O mandado de prisão preventiva do ex-jogador de futebol Edilson Silva Ferreira, o "Capetinha", é válido por 60 dias, prorrogáveis por mais 30. A informação é da Polícia Civil do Distrito Federal. Ele continua preso por não pagar a pensão alimentícia de seu filho.

Edilson não tem direito a pagar fiança. De acordo com a polícia, o ex-jogador só pode sair se pagar o que deve, ou entrar em alguma negociação na Justiça, para pagar parcelado ou diminuir o valor, estimado em R$ 430 mil.

O ex-jogador está na carceragem da Delegacia de Polícia Especializada, em Brasília. Não há previsão de transferência, ele continua no local até ser liberado. Por se tratar de uma prisão civil, Edilson não pode ficar junto a presos criminais. Ele está sozinho, em cela separada.

Edilson foi detido por policiais civis no Aeroporto Internacional JK, em Brasília. Aprovada em 2010, valor da pensão alimentícia é de dez salários mínimos. Os R$ 430 mil equivalem a três anos de inadimplência, mais os juros.

Nenhum comentário:

Postar um comentário