cv

cv

sábado, 5 de dezembro de 2015

Forças Armadas vão reforçar combate ao Aedes aegypti em cidades nordestinas

Com o aumento dos casos de microcefalia, causado pela circulação do vírus zika principalmente na região Nordeste, cerca de 2.800 integrantes das Forças Armadas vão atuar no combate ao mosquito Aedes aegypti, também conhecido por transmitir a dengue e o chikungunya.

A maior concentração de militares do Exército (750) será no estado de Pernambuco, percorrendo a região metropolitana do Recife e os outros 19 municípios considerados prioritários pela Secretaria Estadual de Saúde. Está previsto a expansão do atendimento, mas o Ministério não confirma se a Bahia, que confirmou, nesta sexta, o acumulo de 112 casos no ano de microcefalia.



Equipes vão visitar os domicílios e buscar combater o mosquito transmissor das doenças 
(Fotos: Ministério da Defesa/Divulgação)


As equipes serão compostas por dois militares e um agente epidemiológico que irão percorrer as casas, nos horários das 8h às 17h, diariamente, para identificar os focos do mosquito, aplicar larvicidas em locais de água parada e orientar a população a respeito dos riscos do Aedes aegypti.

A Força Aérea Brasileira (FAB) também irá cooperar com o emprego de 300 homens, sendo 150 no estado de Pernambuco e 150 no Rio Grande do Norte. Já a Marinha do Brasil terá um contingente de 630 pessoas, entre os estados de Alagoas (10), Pernambuco (420) e Rio Grande do Norte (200).



A Presidência da República convocou o Grupo Estratégico Interministerial de Emergência em Saúde Pública de Importância Nacional e Internacional (GEI-ESPII), que envolve 19 órgãos e entidades, para a formulação de plano nacional do combate ao vetor transmissor da zika, o mosquito Aedes aegypti.

Também estão sendo estimuladas pesquisas para o diagnóstico da doença e frentes de mobilização em regiões mais críticas.

As medidas envolvem, também, ações de comunicação e suporte assistencial, como pré-natal, atenção psicossocial, fisioterapia, exames de suporte e estímulo precoce dos bebês. Neste sábado (5), o Ministério da Saúde intensifica em todo o Brasil o combate ao mosquito, com a campanha “Sábado da Faxina. Não dê folga para o mosquito da dengue”.

Nenhum comentário:

Postar um comentário