A,M

A,M

segunda-feira, 9 de novembro de 2015

Governador de MG diz que 'dificilmente' desaparecidos serão encontrados vivos



O governador de Minas Gerais, Fernando Pimentel (PT), afirmou neste domingo (8) que "com certeza os 13 desaparecidos dificilmente serão encontrados com vida, infelizmente", em referência aos funcionários que trabalhavam nas barragens da mineradora Samarco, que se romperam na sexta-feira (6). Quanto às 15 pessoas não encontradas por familiares, o governador disse ser possível localizá-las ainda vivas em áreas isoladas. O petista disse ainda que não queria "tirar a esperança de ninguém", mas que "na medida em que o tempo vai passando, a esperança vai diminuindo". O coronel Luiz Gualberto, do Corpo de Bombeiros de MG, diz o contrário. A ideia compartilhada pela equipe do militar é "trabalhar até o último momento com a possibilidade de vida" e que por pelo menos uma semana as buscas serão focadas em encontrar sobreviventes. De acordo com a Folha, 58 bombeiros especializados em buscas de escombros estão mobilizados, além de sete helicópteros, 13 viaturas e um cão farejador. As 588 pessoas afetadas pela ruptura das barragens foram encaminhadas a uma rede hoteleira e Bombeiros e Defesa Civil trabalham para leva água e mantimentos a comunidades isoladas. Ainda em entrevista neste domingo, Pimentel afirmou que não existe evidência sobre o que causou o rompimento das barragens e que o alerta sonoro não é exigido pela legislação. "Não sei se um alarme sonoro teria feito muita diferença nesse caso", disse, minimizando em seguida: "é importante que haja sinalização sonora"
.

Nenhum comentário:

Postar um comentário