cv

cv

sexta-feira, 20 de novembro de 2015

Congresso derruba veto de Dilma e retoma o voto impresso nas eleições

Impacto da nova regra será de cerca de R$ 1,8 bilhão nas próximas eleições

Um dos vetos da presidente Dilma Rousseff, votados pelo Congresso Nacional nesta quarta-feira (19), que foram derrubados é o que trata do voto impresso. Com isso, a partir das próximas eleições presidenciais, em 2018, a urna eletrônica também vai ter o voto impresso.

Quando esse assunto do voto impresso começou a tomar fôlego no Congresso, o Tribunal Superior Eleitoral fez uns testes, umas simulações. O impacto da nova regra será de cerca de R$ 1,8 bilhão nas próximas eleições. A medida levará à necessidade de impressão de cerca de 220 milhões de comprovantes, levando-se em conta o comparecimento nas eleições de 2014 e os dois turnos de votação.

Do lado da urna eletrônica, vai ter uma maquininha, onde o voto aparece, o eleitor vê pelo visor por um vidro, confirma o voto e o papel vai para um lugar seguro, lacrado e não fica com o eleitor. Na Câmara, o veto foi derrubado por ampla maioria. Foram 368 votos favoráveis à derrubada do veto e 50 contrários, com apenas uma abstenção. Já no Senado, o placar foi de 56 votos pela derrubada e apenas cinco contrários.

Nenhum comentário:

Postar um comentário